sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Em decorrência a um alto grau de poeira, moradores da comunidade Cajueiro em Rosário interditaram estrada que da acesso a SERVENG Mineração

Moradores da comunidade Cajueiro cobraram melhorias por parte da prefeitura de Rosário e SEVENG Mineração,  interditaram a estrada vicinal que dá acesso ao povoado de Itamirim
Em decorrência do alto grau de poeira, os moradores da comunidade Cajueiro em Rosário, interditaram na manhã de hoje(28), a estrada vicinal que dá acesso ao Povoado Itamirim e principalmente a SERVENG mineração que opera no local a mais de dez anos na extração e beneficiamento de granito e areia. 


Os moradores já não aguentam mais tanta poeira ocasionado pelo grande numero de caçambas que trafegam diariamente transportando material retirado da mineradora, o que tem levado muita gente a contrair sérios problemas de saúde. 

O setor administrativo da empresa, representado pela senhora Natalia esteve presente e conversou com os manifestantes, o que transferiu a responsabilidade para o poder público municipal uma vez que a mineradora paga rigorosamente em dias os impostos  para funcionamento. 

Devido ao bloqueio, uma fila de veículos pesados se formou ao longo da via, praticamente todos carregados com pó de brita. 

Essa não é a primeira vez que a estrada é obstruída, em outras oportunidades o mesmo setor administrativo e uma comissão de moradores firmaram um acordo onde ficou decidido que a SERVENG se encarregaria de molhar a área quatro vezes ao dia, pelo menos no limite habitado do povoado. segundo a dona de casa Elianice Lima, isso não está sendo cumprido.

A moradora Maria Petrolina que tem uma pequena venda de comidas as margens da via disse que o serviço não vem sendo feito de forma correta. “se passa três dias molhando, fica uma semana sem molhar”. Desabafou. 

Antonio marcos que mora no local a sete meses frisou que se uma atitude emergencial não for tomada, vai ser feito um baixo assinado representando a SERVENG e a prefeitura de Rosário junto ao ministério público.

Outros problemas bem comuns na localidade são o afastamento de telhas das residências, devido á trepidação dos veículos, além das rachaduras de casas próximas a mineradora pelo ato de detonação.


Por Antonio Carlos 


Postar um comentário

Envolvido em duplo homicídio de terceirizados da Cemar se apresenta à SHPP

Se apresentou com a presença de um advogado à Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) na tarde desta terça-feira (22) o...