quinta-feira, 25 de junho de 2015

Pedrinhas: a diferença começa pela transparência.

Uma diferença gritante foi vista, anteontem, durante a visita da CPI do Sistema Carcerário ao presídio de Pedrinhas, em São Luís, que ficou conhecido em todo o Brasil pelas barbáries ocorridas em 2014.
Quando parlamentares decidiram visitar o presídio, em janeiro de 2014, receberam um ‘não’ da então governadora Roseana Sarney, que tentava, assim, esconder os problemas. Já este ano, a CPI e a imprensa tiveram acesso livre ao presídio e puderam conversar abertamente com os presos.
O resultado, atestado pelo próprio presidente da CPI, Alberto Fraga, foi que houve uma “evolução muito grande do que vimos ano passado e o que estamos vendo agora”. Além de ver um presídio com menos internos e mais organizado que um ano atrás, os parlamentares da CPI destacaram o êxito na classificação dos internos por facção à qual pertencem e que hoje eles são responsáveis por parte do trabalho interno.
Sem postura arrogante e nebulosa de barrar parlamentares e imprensa em visita a Pedrinhas, o governo Flávio Dino mostra que realmente está aberto a sugestões, críticas e transparência. (Coluna Informe JP)
Postar um comentário

Envolvido em duplo homicídio de terceirizados da Cemar se apresenta à SHPP

Se apresentou com a presença de um advogado à Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) na tarde desta terça-feira (22) o...