quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Grávida tem atendimento negado na Maternidade Marly Sarney em São Luís

Desde domingo, quando já estava perdendo líquido, Juliana Mendes tentava dar à luz seu filho na unidade de saúde da Cohab; ontem, após mais uma recusa, ela teve a criança no Anjo da Guarda
Grávida de 9 meses, Juliana Mendes, de 20 anos, chegou às 8h de ontem à Maternidade Marly Sarney, na Cohab, sentindo as dores do parto. A criança nasceu saudável no início da tarde. Só que nasceu na Maternidade Nossa Senhora da Penha, no Anjo da Guarda. Isso porque os médicos que a atenderam na Marly Sarney insistiam em mandá-la de volta para casa, afirmando que não era o momento de realizar o parto.
Juliana Mendes é moradora do Parque Vitória. Estava grávida do primeiro filho e desde o domingo, dia 17, tentava atendimento na Maternidade Marly Sarney, localizada na Cohab. “No domingo, ela estava perdendo líquido. Nós a trouxemos para a maternidade, e o médico que a examinou disse que ela ainda não estava em trabalho de parto e a mandou para casa”, disse Dinar Mendes, mãe da jovem.
Ontem pela manhã, ela e a mãe voltaram à Marly Sarney. A jovem estava com dores e foi examinada por um médico, que mais uma vez a mandou voltar para casa. “Ele fez o exame de toque e disse que a dilatação dela ainda estava pequena, apenas dois centímetros, e que era para ela ir para casa e voltar quando as dores aumentassem ou ficar esperando do lado de fora da maternidade”, informou Dinar Mendes.
E foi isso que elas fizeram. Quase às 11h, a jovem andava de um lado para o outro com as mãos na cintura no estacionamento da Marly Sarney, acompanhada pela mãe. “A gente mora no Parque Vitória. Não temos como voltar para casa. Vamos esperar aqui até ela ser atendida novamente. É nossa única opção”, disse a mãe de Juliana Mendes.
Segundo Dinar Mendes, o atendimento na maternidade está precário. O Estado tentou falar com outras gestantes e seus familiares, mas foi impedido pela segurança da maternidade, que, a mando da direção, disse que o acesso, ainda que apenas ao estacionamento da Marly Sarney, só era permitido a pessoas autorizadas previamente.
Por volta das 15h30 de ontem, Dinar Mendes informou por telefone que a filha havia dado à luz na Maternidade Nossa Senhora da Penha, situada no Anjo da Guarda. “Saímos de lá no fim da manhã e viemos buscar atendimento aqui, no Anjo da Guarda. Meu neto nasceu saudável, graças a Deus”, afirmou.

OEstado
Postar um comentário

Vereador Joãozinho Freitas homenageia PMs e comandante do Batalhão Tiradentes por salvar vítima de afogamento que pulou da ponte do São Francisco.

Vereador de São Luís Joãozinho Freitas entregou a Moção de Aplausos aos PMs e seu Comandante do Batalhão Tiradentes  por salva a vida ...