terça-feira, 11 de julho de 2017

INVESTIGAÇÃO SOBRE VENDA DE EMENDAS PODE ATINGIR EDIVALDO JÚNIOR

Ao alcançar os vereadores Beto Castro (Pros) e Honorato Fernandes (PT), a investigação proposta pelo procurador-geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Coelho, para apurar junto ao Ministério Público a denúncia de suposta venda de emendas parlamentares na Câmara Municipal de São Luís, abre uma frente de investigação que, por consequência, pode atingir também o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), isso porque é o Executivo Municipal quem faz o pagamento das emendas dos parlamentares.
escândalo com acusações gravíssimas veio à tona na semana passada, após revelação de um integrante da própria base de apoio do governo Edivaldo na Câmara, durante troca de acusações em plenário. Se o órgão prosseguir nas investigações contra Beto e Honorato, quem também pode ser investigado é o próprio prefeito pelos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa, desvio de finalidade e improbidade administrativa. Nos bastidores, já circula até áudio onde um ex-vereador delata um suposto pagamento de propina de 30% para liberação das verbas que servem para projetos de interesse da sociedade.
MP IGNORA ESQUEMA DE R$ 200 MI
O que causa estranheza à opinião pública é o fato de o procurador-geral de Justiça Luiz Gonzaga, em menos de 12 horas do ocorrido na Câmara Municipal, conceder entrevista afirmando que mandaria apurar o escândalo sobre um possível desvio de R$ 1 milhão na liberação de emendas, mas ignora a denúncia do esquema de renúncia fiscal cujo valor ultrapassa a casa dos R$ 200 milhões de reais, conforme a imprensa mostra há mais de uma semana.


Por Dalvana Mendes
Postar um comentário

Vereador Joãozinho Freitas homenageia PMs e comandante do Batalhão Tiradentes por salvar vítima de afogamento que pulou da ponte do São Francisco.

Vereador de São Luís Joãozinho Freitas entregou a Moção de Aplausos aos PMs e seu Comandante do Batalhão Tiradentes  por salva a vida ...