quarta-feira, 5 de junho de 2013

Prefeita afastada de Rosário some da cidade

A prefeita do município de Rosário, Irlahi Linhares Moraes (PMDB) não é vista na cidade desde a sessão da Câmara Municipal que votou pelo seu afastamento por 90 dias.
 
A sessão foi realizada na segunda-feira (3) e os vereadores decidiram por 6 votos contra 5 que Irlahi Linhares deve ser afastada. Os vereadores questionam um contrado de quase R$ 1 milhão assinado entre a Prefeitura e a empresa Moraes e Linhares Ltda para aquisição de combustíveis e derivados.
 
Durante a sessão a prefeita permaneceu todo o tempo na casa do seu pai. É ele o proprietário da empresa com a qual a Prefeitura assinou o contrato de R$ 919.450,00 e que motivou o processo de afastamento de Irlahi.
 
Depois do encerramento, ocorrido na madrugada, Irlahi Linhares não foi mais vista em Rosário. O vereador Sandro Marinho (PSD) disse ao blog que vê nesse fato uma tentativa de “protelar a citação para que a afastação se concretize”. Questionado se a decisão dos vereadores não cria um clima de insegurança na cidade, o vereador disse que “Nós agimos dentro do nosso poder de fiscalizar e de zelar pela coisa pública. Só queremos que o gestor, qualquer que seja, tenha a certeza de que os vereadores de Rosário estão representando o povo e atentos”.

Decreto assinado pelo presidente da Câmara, Leandro Cavalcante. Deve assumir a prefeitura
 o vice-prefeito Douglas Domingues de Sena Alves

Por blog do Louremar Fernandes

Nenhum comentário:

Rosário-MPMA obriga a Titara, Governo do Maranhão, Sema e Agem, para adotarem medidas para conter danos ambientais provocados por aterro

Em Ação Civil Pública, ajuizada no dia 17, o Ministério Público do Maranhão requer liminar para obrigar a Central de Gerenciamento Ambiental...