terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Duplicação da BR-135 será iniciada em julho

Jorge Ernesto Fraxe mostra projeto de duplicação da BR-135 ao deputado Chiquinho Escórcio
Anúncio foi feito ontem pelo deputado federal Chiquinho Escórcio; diretor-geral do DNIT, Jorge Fraxe, apresentará projeto técnico à governadora Roseana Sarney

As obras do novo projeto de duplicação da BR-135, única rodovia de acesso a São Luís, devem ser iniciadas no mês de julho, quando chega ao fim o período de chuvas na região. O anúncio foi feito ontem pelo deputado federal Chiquinho Escórcio (PMDB), que tem cobrado do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) o início de realização das obras.

 Segundo o parlamentar, o projeto técnico, com planilha de valores e prazo de execução, será apresentado à governadora Roseana Sarney e para as bancadas estadual e federal do Maranhão pelo diretor-geral do DNIT, Jorge Ernesto Fraxe, durante sua estada na capital nas próximas semanas. Recursos federais já estão garantidos para o trabalho de duplicação da rodovia.

“Na última reunião em que estive com Fraxe, em janeiro, ele garantiu que o projeto estaria pronto até meados de fevereiro, para que, em seguida, fosse aberto o processo licitatório e, logo que concluído, a obra fosse executada”, relatou o deputado. A duplicação da BR-135 será realizada em três etapas. A primeira compreende o trecho entre a Estiva e a cidade de Bacabeira, com 28 quilômetros de extensão; a segunda se estende até o Entrocamento, e por último o perímetro até ao município de Miranda. De acordo com o parlamentar, assim que for licitada a primeira etapa, não haverá maiores empecilhos para a continuidade de outros trechos. Escórcio disse ainda que o projeto inicial passou por reformulações com a perspectiva de trazer ares mais modernos à rodovia e que foi necessário, durante o estudo topográfico, fazer 92 furos para verificar a viabilidade da obra, já que a estrada foi construída em um solo mole.“O plano também prevê o redimensionamento estrutural da rodovia, que inclui o afastamento da ferrovia que corre paralelamente à estrada”, completou.

 Desapropriação

Por causa do projeto de ampliação, casas instaladas próximas ao leito da rodovia, especialmente as que se encontram na altura do Campo de Perizes, deverão ser desapropriadas e retiradas e seus proprietários indenizados. Jorge Fraxe pretende propor um convênio com a governadora para que isso ocorra. “ O DNIT quer que o Governo do Estado seja responsável por fazer essas desapropriações. Já tive uma conversa prévia com a governadora sobre esse entendimento”, adiantou o parlamentar. Para Escórcio, os benefícios da obra para a sociedade serão inúmeros. “Sabemos que esse primeiro trecho da BR-135 tem um acúmulo muito grande de veículos. Portanto, queremos acabar com os congestionamentos e com a falta de segurança na estrada. Por isso, não estamos dando tréguas ao DNIT quanto ao cumprimento do estabelecido no projeto”, afirmou Chiquinho Escórcio.

Mais

A BR-135, considerada uma das mais perigosas do Maranhão, registra constantes acidentes de veículos com mortes, especialmente no Campo de Perizes. Segundo levantamento do DNIT, circulam diariamente pelo Campo aproximadamente 17 mil veículos. Próximo ao trecho da rodovia, que não tem acostamento, há duas ferrovias (Carajás e CFN), e ao lado torres de alta-tensão da Eletronorte e a adutora do Sistema Italuís.

Nenhum comentário:

Rosário-MPMA obriga a Titara, Governo do Maranhão, Sema e Agem, para adotarem medidas para conter danos ambientais provocados por aterro

Em Ação Civil Pública, ajuizada no dia 17, o Ministério Público do Maranhão requer liminar para obrigar a Central de Gerenciamento Ambiental...