terça-feira, 12 de março de 2013

Roberto Rocha diz que sua candidatura é única no PSB

vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB),

Vice-prefeito de São Luís disse desconhecer qualquer interesse do ex-governador José Reinaldo de disputar a vaga: “Nunca ouvi dele”.
O vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB), reafirmou ontem, em entrevista a O Estado, a determinação de disputar a eleição de 2014 como candidato a senador do partido e disse desconhecer qualquer crise interna com o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), porque este sequer tenciona concorrer à vaga que será aberta no Senado com o fim do mandato de Epitácio Cafeteira (PTB).
Segundo o socialista, além de nunca ter ouvido do próprio ex-governador um manifestação de interesse na candidatura, o seu desempenho pessoal em 2010 - Rocha teve mais de 600 mil votos também quando disputava uma das duas vagas de senador - o credencia a tentar mais uma vez eleger-se para o posto.
"Não há nenhuma razão pra eu poder mudar o rumo. Caminhando pelo Maranhão, estamos percebendo um desejo, um sentimento de que haja uma mudança também na representação do Maranhão no Senado. Eu nunca ouvi dele [José Reinaldo] interesse em ser candidato. Na realidade, eu nunca ouvi dele essa manifestação de vontade. Mas, se houver, é legítima. No PSB, não temos nenhuma controvérsia", destacou.
Ainda de acordo com Roberto Rocha, ele não abrirá mão da candidatura - "Mesmo que isso seja necessário para a união das oposições" - porque, avalia, desde 2002 ele vem se dedicando a fazer gestos pela unidade do campo oposicionista.
"Eu já fiz todos os gestos que alguém pode fazer para unir as oposições no Maranhão. Desde 2002 eu venho fazendo só isso: gestos de convergência, em favor do coletivo, gestos em favor da unidade. Então, eu acho que chegou a minha vez de disputar. Eu disputei na eleição passada e tive quase 700 mil votos, numa coligação em que meu partido tinha dois candidatos. Então, é natural que eu pleiteie agora", completou.
Direito - Essa é segunda vez em menos de um mês que Roberto Rocha posiciona-se publicamente sobre o interesse pela vaga ao Senado - o que tem gerado uma espécie de mal-estar na banda da oposição que vê a movimentação como um açodamento. No fim de fevereiro, por exemplo, o vice-prefeito fez uma espécie de lançamento da pré-candidatura ao cargo, no seu escritório pessoal, com a participação, inclusive da deputada estadual Eliziane Gama (PPS).
Um dia depois da declaração de Rocha, outra proeminente figura do PSB, o prefeito de Sana
Inês, Ribamar Alves, reforçou o clima de racha entre os aliados. Ao comentar os espaços da legenda na administração da capital, Alves mostrou mágoa com Edivaldo Holanda Júnior (PTC), o PCdoB e o PDT. "O responsável pela eleição dele [Edivaldo Holanda Júnior] fui eu. Tirei o PSB de dentro da Casa do Castelo, levei para o Edivaldo, comprei a briga,e na hora cadê o espaço do partido? Não tem. Zero”, desabafou.

Um comentário:

Anônimo disse...

É Roseana! É Roseana! Não voto mais na oposição, pois, são uns bandos de bananas!

Pintor morre após sofrer descarga elétrica e cair de andaime durante trabalho em Bacabeira

Um acidente de trabalho registrado na manhã desta quarta-feira, 24, vitimou um homem identificado por Marcos Reis, no município de Bacabeira...