sábado, 15 de julho de 2017

Em São Luís moradores da Cidade Operária cobram de Edivaldo destino dos R$ 24 milhões da Obra da Maternidade Rivanda Braga.

Prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Jr, permanece calado sobre a obra de milhões parada e não dar uma explicação para a população ludovicense
Uma comissão de moradores da Cidade Operária vai se reunir com a Superintendência da Caixa Econômica/SL,  nesta segunda – feira (17), para saber onde foram parar os R$ 24 milhões entregues à Prefeitura de São Luís pelo Governo Federal, destinados à construção de uma Maternidade naquele populoso bairro.

Segundo os comunitários, a unidade hospitalar receberia o nome de ‘Maternidade Rivanda Braga’, em homenagem à falecida mãe do Prefeito Edivaldo Holanda Junior. O nome foi escolhido pelos próprios moradores como forma de agradecimento ao chefe do Executivo municipal.
A obra da maternidade continua parada


Iniciada em 2014, a obra ficou parada há algum tempo, inclusive a Semus até já rescindiu o contrato com empresa responsável pela obra, e não se sabe quando haverá nova Licitação. 

O prazo para o termino da obra finda em junho de 2018. Até o momento foram erguidas apenas algumas colunas de concreto. Ela seria também a primeira Maternidade construída pela Pefeitura  Municipal de São Luís.
A secretária  municipal de saúde Helena Dualib ainda não se pronunciou sobre o caso

  

Em janeiro último, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) comunicou  a rescisão contratual com a empresa responsável.

A obra da maternidade é fruto de uma parceria com o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde. Mas as máquinas e nem os operários são vistos no local há muito tempo.

As placas com informações técnicas  permanecem fixadas no local, mostrando que a obra está orçada em R$ 24.807.123,41. O terreno possui um total de 14 mil m² de área. Já a área construída terá 6 mil m², 120 leitos, destes, 100 leitos de internação e 20 de UTIs, 10 neonatais e 10 infantis.

Revoltada com o descaso, a comunidade da Cidade Operária se reuniu e criou uma comissão  que  visitará  a Superintendência da  Caixa Econômica, em São Luís, nesta segunda – feira para saber onde foram parar  os R$ 24 milhões destinados à construção da tal Maternidade.  
 

Valores

No Portal da Transparência, o Governo Federal informa que já foram repassados ais de R$ 3.386.400,00 para a construção da Maternidade. A última liberação foi em 21 de dezembro do ano passado, no valor de R$ 242.400,00.

Valor da obra: R$ 24.807.123,41, custo total da construção da maternidade

Valor do convênio com o governo federal: 24.000.000,00

Valor da contrapartida da prefeitura: 1.000.000,00

Valor já Liberado: 3.386.400,00

Início da Vigência: 27/12/2013

Fim da Vigência: 31/08/2018

Data Última Liberação de verbas: 21/12/2016

Valor Última Liberação: 242.400,00

Por Mauro Garcia 

Nenhum comentário:

Irlahi rifa Valter Costa por não apoiar Jonas Magno e o PSDB Estadual concede o direito a Valter de ser candidato em Rosário.

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes MDB, rifou  o pré- candidato a vereador Valter Costa (PSDB) durante a convenção e lhe tirou da   ata ...