sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

PGJ abre investigação criminal contra Irlahi por fraude em licitações

Apuração instaurada na semana passada diz que prefeita de Rosário pode ter cometido irregularidades em pelo menos três pregões

A Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) abriu investigação criminal contra a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (MDB), por suposta fraude em pelo menos três processos licitatórios, realizados no ano de 2013, na modalidade pregão presencial.
A denúncia tem por base documentos de prestação de contas encaminhados ao Parquet pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).
Segundo portaria publicada pelo Ministério Público do Maranhão na semana passada, a investigação de âmbito penal foi instaurada no último dia 7, pelo promotor de Justiça Cláudio Rebêlo Correia Alencar. Ele é integrante da Assessoria Especial de investigação dos ilícitos praticados por agentes políticos detentores de foro por prerrogativa de função, vinculada à PGJ, que delegou o expediente.
Ainda segundo o documento, que rotula Irlahi de ‘investigada’, o prazo para a conclusão do Procedimento Investigatório Criminal (PIC) é de 90 dias.
Pelo menos duas empresas também seriam alvo da apuração.

Do Atual 7

Nenhum comentário:

Edivaldo inicia obras no Vinhais e garante asfalto em outros bairros de São Luís

O prefeito Edivaldo Holanda Junior acompanhou na manhã desta terça-feira (17), no Vinhais, o início de uma ampla frente de serviços de re...