terça-feira, 2 de maio de 2017

TRAGÉDIA ANUNCIADA! Aluisio age há um ano para evitar confronto de “índios” com agricultores em Viana

Um confronto armado entre supostos indígenase agricultores na região de Viana é o que se pode chamar de uma tragédia anunciada.
O caso ocorreu no domingo (30).
Segundo as primeiras informações, um grupo de auto-intitulados índios Gamela – que ainda aguardam ser reconhecidos pela Funai como indígenas de fato –  tentou invadir uma propriedade na cidade.
A família moradora do local – já ciente de que o mesmo grupo tem promovido o terror tomando outras propriedades nas região – estava preparada para a chegada dos supostos indígenas e os recebeu a bala.
Sete dos “índios” acabaram sendo baleados e foram encaminhados a São Luís. Há informes de que dois deles tiveram mãos decepadas – o governo nega. Quatro já foram liberados, mas três seguem internados.
O confronto aberto é o ápice de uma tensão que se estende há mais de um ano, e que já vem sendo comunicada pelo deputado federal Aluisio Mendes (PTN) ao Ministério da Justiça e à Funai.
No último fim de semana ele esteve em Viana, quando discursou em evento promovido pelos agricultores prejudicados pelos Gamelas (veja vídeo abaixo). O parlamentar esteve na cidade acompanhado de agentes da Polícia Federal, que foram ao local tomar ciência da situação.
A intenção dos trabalhadores era reagir às invasões de terra imediatamente. Aluisio, no entanto, tem pedido que eles atuem sem violência, e aguardem que as autoridades tomem providências.
“Eu estou pedindo para vocês 15 dias de prazo. Nós vamos a Brasília de novo nesta semana, dizer que eu estive aqui e relatar o que nós vimos, e pedir a ele providências imediatas. Nós vamos dar o prazo de 15 dias”, discursou.
Na semana passada, o parlamentar foi pessoalmente a Brasília, quando encontrou-se com o ministro da Justiça, Osmar Serraglio. Na ocasião, além das invasões dos supostos índios, Aluisio relatou problemas que equipes da Cemar têm enfrentado na Baixada para ampliar a rende abastecimento de energia elétrica.
Recentemente, um  grupo de trabalhadores da Companhia Energética foi cercado pelos Gamela, que os impediram de continuar a instalação de uma nova linha de transmissão – problema parecido já ocorreu também em Alcântara.
“Nós temos esse tempo todo atuado em Brasília para que o Ministério da Justiça e a Funai olhem com mais cuidado para esses problema na região da Baixada. Infelizmente até hoje nada foi feito. A população já demonstrou intenção de reagir há muito tempo e nós os temos orientado a aguardar as autoridades tomarem a frente. Infelizmente aconteceu esse problema no domingo, o que deve acabar acelerando as coisas”, afirmou.
Refém
Segundo o deputado, um dos motivos para o aumento da tensão entre moradores de Viana e os “indígenas” foi a invasão da propriedade de uma senhora de mais de 80 anos.
Ao Blog do Gilberto Léda, ele disse que alguns dos Gamela, encapuzados, entraram na residência e amarraram e amordaçaram a idosa.
Era uma espécie de recado aos demais.
“Eles não estão lutando contra fazendeiros. Não há grandes propriedades na área. O que há são agricultores, cujas famílias exploram a terra há 80, 90 anos, sem nunca ter ouvido falar em indígenas na região”, destacou.

Nenhum comentário:

Rosário volta a ganhar destaque com a imunização itinerante contra a Covid-19, através do Carro da Vacina.

  A prefeitura de Rosário, por meio da secretaria municipal de Saúde e governo do estado do Maranhão, realizou nesta sexta-feira (26), imuni...