quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Ideb de escolas do Maranhão segue abaixo da meta do MEC

De 2009 para 2011, o desempenho dos alunos maranhenses no Ensino Fundamental evoluiu pouco. Segundo dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) divulgados ontem (14) pelo Ministério da Educação (MEC), o melhor desempenho foi obtido entre os estudantes de 4ª série (anos iniciais), que aumentaram suas notas de 3,9 em 2009, para 4,1. Em relação às 8ª séries/9º ano (anos finais) e Ensino Médio, a maioria das notas permaneceu igual às apresentadas em 2009.

Entre as séries iniciais, a nota total do Ideb para as escolas maranhenses ficou em 4,1, ainda abaixo do que foi estabelecido pelo MEC, em cinco pontos. Em relação ao desempenho das escolas da rede pública, a nota de 4,7 estabelecida como meta não foi ultrapassada. Ela ficou em 3,9, um pouco melhor do que o desempenho apresentado na avaliação anterior, quando chegou a 3,7.

Da mesma forma, as notas 6,5 e 5,1, tomadas pelo MEC como metas para escolas privadas e estaduais não foram alcançadas. Neste quesito, as notas das escolas maranhenses ficaram em 5,8 e 4,0.

Anos finais – Em relação às notas do 9º ano, o desempenho praticamente não variou. No entanto, a nota geral maranhense de 3,6 continuou a mesma de 2009, ficando bem abaixo dos 4,1 estabelecidos pelo MEC como parâmetro.

Assim como no Ideb anterior, a nota das escolas públicas maranhenses continuou em 3,4, abaixo da nota-parâmetro de 3,9. A nota das escolas privadas neste quesito aumentou um pouco de 5,3 em 2009, para 5,5 em 2011, mas mesmo assim continuou abaixo dos seis pontos estabelecidos pelo Ministério.

Outra nota que continuou com o mesmo desempenho foi a obtida pelas escolas estaduais, em 3,6. Vale lembrar que o MEC estabeleceu 3,9 como nota de parâmetro para este quesito.

Ensino Médio – As notas apresentadas no Ensino Médio também diferiram pouco em relação ao Ideb 2009. A nota total maranhense foi pior, caindo 0,1 em relação ao índice anterior de 3,2. Neste quesito o MEC estabeleceu como nota 3,7.

A nota estadual maranhense ficou em 3,0, abaixo 0,4 da nota do MEC. A maior diferença aconteceu entre as escolas privadas. A nota obtida pelas escolas maranhenses ficou em 4,8, bem inferior à dada como parâmetro pelo MEC, de 5,7.

Para chegar ao índice, o ministério leva em conta fatores como: taxas de aprovação e reprovação, percentual de abandono escolar e desempenho na Prova Brasil.

O que é – O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado pelo MEC para medir a qualidade no ciclo básico de ensino. Ele é feito a cada dois anos e já tem quatro edições (2005, 2007, 2009 e 2011).

Como é feito – Para chegar ao índice, o MEC calcula a relação entre rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e desempenho na Prova Brasil aplicada para crianças do 5º e 9º ano do fundamental e do 3º ano do ensino médio.

Níveis de análise – O Ideb possibilita analisar a qualidade da educação em uma determinada escola e nas diversas redes de ensino; no fundamental, é possível avaliar o desempenho dos municípios nas redes públicas e, no nível médio, o Ideb é divulgado por unidade federativa. Há também o Ideb Brasil, dividido entre as redes municipal, estadual e privada.

No país – Em uma escala de 0 a 10, o Ideb do Brasil cresceu de 4,6 para 5,0, nos anos iniciais do ensino fundamental, e de 4,0 para 4,1, nos anos finais desta etapa, superando as metas estabelecidas. No ensino médio, o Brasil teve Ideb 3,7, exatamente a meta determinada para este ano.

O objetivo do país é chegar a 2021 com índice 6,0, nos anos iniciais, 5,5, nos anos finais, e 5,2, no ensino médio, próximo ao nível dos países desenvolvidos.

Nenhum comentário:

Moradores denunciam descaso da Travessa Bom Jesus na Malvinas.

Os moradores da Travessa Bom Jesus no Bairro da Malvinas em Rosário, estão vivendo um drama de anos de descaso que a comunidade vive que ...