quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Rosário-MA: Agerp capacita agricultores nos territórios rurais da cidadania

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), órgão vinculado a Secretaria de Estado Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), inicia nesta semana, 19 cursos de capacitação voltados aos agricultores familiares (indígenas, jovens, mulheres, pescadores artesanais, quilombolas e gestores), além de gestores públicos municipais.

Os cursos acontecem em Cururupu, Pinheiro, Viana, Itapecuru-Mirim, Chapadinha, Zé Doca, Rosário, Morros, Caxias, Cantanhede e Pedreiras. Os municípios estão incluídos nos territórios rurais da cidadania, cujo objetivo é promover, incrementar a economia e universalizar programas básicos por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável.

A capacitação é fruto de convênio firmado entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e Sedes/Agerp, tendo como base a aplicação do convênio Pacto Federativo, que é uma ação do Governo Federal para aceleração da redução das desigualdades sociais.

O Pacto Federativo de número 717911/09, contempla diversas ações, dentre elas a ampliação dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para agricultores familiares, assegurando políticas de inclusão social, Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Seguro da Agricultura Familiar (SEAF) e Programa Garantia de Preços da Agricultura Familiar (PG/PAF). Todas oriundas do Plano Contra a Pobreza Extrema, compromisso dos governos federal e estadual, desenvolvido pela Sedes/Agerp em todo o Maranhão.

Para ministrar as capacitações, a Agerp preparou uma equipe multidisciplinar que atenderá nesses três meses, (de agosto a outubro), cerca de 620 pessoas, dentre elas, 120 agricultores familiares e 500 gestores públicos incluindo prefeitos, secretários municipais, presidentes de sindicatos, associações, dentre outros.

Os agricultores familiares vão receber orientação sobre o funcionamento dos programas (PG/PAF, SEAF e PAA) incluindo o manuseio, a qualidade dos alimentos produzidos e a comercialização dos produtos. Receberão ainda orientações quanto a aquisição de DAP - Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Apoio à Agricultura Familiar (PRONAF), documento que dá ao portador, capacidade de receber financiamento bancário a juros subsidiados, vender gêneros alimentícios para o Governo Federal e obter licença ambiental de exploração agropecuária.

No caso dos gestores, os técnicos da Agerp propõem sensibilizá-los quanto à aplicação do PAA a fim de atender às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, atendidas por programas sociais locais e demais cidadãos em situação de risco alimentar, como indígenas, quilombolas, acampados da reforma agrária e atingidos por barragens.

As informações são da Secom do Estado.

Nenhum comentário:

SESI-MA desvaloriza a Cultura de Rosário, durante inauguração de unidade no Município

  Nesta quarta-feira, dia 10 de abril, às 16 horas, durante a  inauguração do Serviço Social da Indústria ( SESI-MA ),   do Centro de Atendi...