domingo, 28 de fevereiro de 2016

Governo abandona obras da USC na Cidade Olímpica

As obras da Unidade de Segurança Comunitária (USC), localizada na rua 17, travessa P, no bairro Cidade Olímpica – em São Luís – foram abandonadas pelo Governo do Maranhão. De acordo com moradores da região, serviços não foram concluídos pela empresa responsável, que teria abandonado o canteiro dos trabalhos há pelo menos um ano.
No local, pelo menos 70% dos trabalhos foram concluídos, incluindo salas. No entanto, ainda falta o acabamento dos arredores do terreno, além da conclusão do muro que cercará a USC. Até mesmo uma câmera do sistema de videomonitormanto permanece instalada no local onde deveria funcionar a unidade da Polícia Militar (PM).
Além dos serviços inacabados, é possível ver ainda milhares de tijolos, carradas de areia e ferramentas que possivelmente estavam sendo usadas pelos operários, antes do abandono. Segundo o morador José de Arimatéia Nunes, que reside a poucos metros do terreno onde seria feita a unidade de segurança, funcionários da empresa não deram explicação sobre o abandono da obra. “ Acredito que tenha sido por não receber. Os operários saíram e não deram qualquer explicação”, disse.
De acordo com a placa fixada na entrada do terreno onde funcionaria a USC, os serviços custariam – no total – R$ 444.113,35, oriundos de parceria entre os governos Federal e Estadual. Ainda segundo a placa, os serviços foram iniciados no dia 3 de julho de 2014.
Caso estivesse entregue, a USC poderia atenuar os índices de insegurança em um dos bairros mais violentos da capital maranhense. No dia 14 do mês passado, conforme consta no relatório divulgado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), em seu site oficial, a vítima – identificada por José de Ribamar Nascimento Júnior – de 26 anos foi assassinada com vários tiros em via pública, no bairro.
Além de assassinatos, a USC também combateria os assaltos na região, especialmente a coletivos. Atualmente, a capital maranhense possui as USCs do Coroadinho e da Vila Luizão /Divineia. Apesar da presença das USC, a violência ainda não foi minimizada. No dia 27 de janeiro deste ano, O Estado mostrou que – mesmo situada a poucos metros da USC – a UEB João de Souza, na Vila Luizão, foi invadida por assaltantes.
Resposta
Procurada por O Estado, a SSP informou que já “ está adotando as medidas para que os trabalhos de construção sejam retomados”. No entanto, a pasta não informou sobre o porquê da suspensão dos trabalhos.




De OEstado 

Nenhum comentário:

Deputado Wellington contesta informação a respeito de viatura

Na manhã desta quarta-feira (22), o deputado Wellington do Curso (PSDB) contestou documento oficial enviado pelo Governo do Estado à Asse...