segunda-feira, 10 de junho de 2024

Grande suspeita de fraude eleitoral em Bacabeira


Segundo informação do portal MA+ tem caso, escandaloso e passivo de investigação do ministério público eleitoral e da polícia federal o aumento do número de eleitores nos últimos anos no município de Bacabeira. A cidade que, no último censo do IBGE realizado em 2022, teve exatos 16.966 habitantes, hoje tem quase a mesma quantidade de eleitores aptos a votar nas eleições de outubro deste ano.

Segundo apuramos, diversas denúncias de suspeita de fraude teriam sido protocoladas no ministério público eleitoral, a fim de apurar possíveis irregularidades como falsificações de documentos para transferir ou tirar o primeiro alistamento eleitoral.

Em 2020, o número de eleitores aptos a votar em Bacabeira era de 13.552. Dois anos depois, nas eleições de 2022, esse número passou para 14.196. um acréscimo de apenas 644 eleitores.

Segundo dados do TSE, o eleitorado de Bacabeira em 2024 está em 16.361. Ou seja, de 2022 até agora, estranhamente, mais de duas mil pessoas passaram a ter domicílio eleitoral na cidade, contrariando a margem proporcional no aumento de eleitores.

Comprovantes de domicílios suspeitos

Há suspeitas de que entidades de pesca e institutos podem ter sido usados para realizar as transferências suspeitas. Ou seja, as entidades provavelmente emitiam comprovante de inscrição nas entidades a fim de que pudessem justificar as transferências de títulos e, assim, garantir votos de pessoas de outras cidades, maculando a eleição e desmoralizando a democracia. Essa prática tem tornado as eleições uma disputa desleal.

Mais

Acredita-se que Bacabeira seja a cidade com maior número de entidades de pesca do Brasil. Contabilizando, são pelos menos 7 (sete) entidades representativas de pescadores no município.

O impressionante é que, Bacabeira não tem mercado, e muito menos venda de peixes, do pouquíssimo peixe que é comercializado na cidade vem de outras regiões ou outros estados do Brasil.

O certo é que o caso já chegou ao conhecimento do Ministério Público Eleitoral, que deve iniciar investigações e punir os responsáveis, caso seja realmente comprovada tais irregularidades.

Segundo informações a Justiça Eleitoral tem um mecanismo para detectar as fraudes em transferências de domicílio, aquele que for descoberto que induz o eleitor a transferência o título para o município sem o qual tenha algum vínculo também comete crime, cujo pena pode chegar até 2 anos de reclusão, além de multa .O infrator pode ser penalizado com até 5 anos de reclusão e multa. 

Em 2020

Em 2022




Nenhum comentário:

Prefeita Paula Azevedo sofre novo afastamento, agora de 180 dias

A prefeita de Paço do Lumiar, Paula da Pindoba, foi novamente afastada do cargo por um período de 180 dias, conforme decisão do juiz Gilmar ...