sábado, 1 de junho de 2024

MPT tem que investigar as causas do acidente fatal com os 3 trabalhadores no Aterro Sanitário em Rosário


O Ministério Público do Trabalho, tem que   investigar  a  morte dos três trabalhadores que ocorreu na sexta-feira 31 de Maio, no Aterro Sanitário da  Titara  no Povoado de Buenos Aires   no município de Rosário. As vítimas foram identificadas sendo Carlos Eduardo Silva Corrêa, conhecido por Carlinho de 28 anos (de Bacabeira), que estava trabalhado a cerca de um mês na empresa. As duas outras vítimas foram identificadas sendo José Carlos Pinheiro do Santos, de 39 anos, conhecido como “Brown” do município de Rosário e José Magno Oliveira Viana, de 36 anos, conhecido como “Maguinho” do povoado Vidéo, em Bacabeira/MA.

O Ministério Público do Trabalho, não pode ficar omisso, onde as famílias e a população de Rosário e de Bacabeira, buscam por respostas da causa do acidente que vitimou os 3 trabalhadores dentro do Aterro Sanitário de Rosário. 

A empresa Titara deverá ser  alvo de investigação instaurado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), que com certeza vai buscar identificar os elementos capazes de esclarecer as causas do acidente e, com base neles, propor a adoção de medidas favoráveis à proteção dos demais trabalhadores e à reparação pelos danos individual e coletivo caso haja comprovação de dolo ou culpa por parte da empresa, onde segundo informações,  é que as vítimas, que trabalhavam na Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), teriam morrido por asfixia devido à inalação de um gás conhecido como amônia durante a lavagem de um tanque, e informações preliminares, no momento do acidente, os funcionários não utilizavam Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) informou que os procedimentos foram adotados logo após a ocorrência, uma equipe da Delegacia Regional de Rosário, onde um inquérito será realizado para determinar as circunstâncias do fato e o inquérito aberto será encaminhado para Ministério Público do Trabalho que notificará a empresa Titara que para terá que  se manifestar  acerca do acidente de trabalho que vitimou os três trabalhadores. 

O aterro recebe resíduos das cidades de Rosário, Axixá e Morros, de toda a Grande São Luís (Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar e São Luís) e de empresas de diversos setores, como de geração de energia, mineração, alimentos, serviços, exploração de petróleo e construção civil e vem acusado transnor para os moradores dos municípios de Rosário e de Bacabeira que reclamam do forte mau cheiro que sai do Aterro, onde o Ministério Público, já intimou a empresa a resolver o problema que nunca que se resolve .

Nenhum comentário:

Prefeita Paula Azevedo sofre novo afastamento, agora de 180 dias

A prefeita de Paço do Lumiar, Paula da Pindoba, foi novamente afastada do cargo por um período de 180 dias, conforme decisão do juiz Gilmar ...