domingo, 13 de março de 2016

Falta de atendimento no hospital SESP gera revolta e quebra-quebra e denuncia da falta de segurança no hospital em Rosário.


A prefeita de Rosário Irlahi, continua brincando com vida dos pacientes, a saúde da cidade  continua um caos.
Rosário-MA: Mesmo em ano eleitoral, ainda são constantes as faltas e atrasos de médicos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e até mesmo na Unidade Mista Municipal de Saúde (antigo SESP) no município de Rosário, localizado na Região Metropolitana de São Luís. Nesta semana foram constastes os atrasos de alguns médicos que fizeram muita gente esperar ou desistir, mas o "tempo fechou", no final da tarde deste domingo (13), no SESP com mais um episódio ruim ocasionado pela má gestão municipal da saúde.

De acordo com testemunhas ouvidas pelo blog Rosário Notícias (RN), um homem identificado como Fanta, morador de São Simão, deu entrada no “SESP”, por volta das 16h00min com ferimentos (furos) nas costas e cabeça. Indignado com a longa demora no atendimento e principalmente com a falta de preparo daquela casa de saúde para tal emergência, começou a quebrar e derrubar quase tudo pelo caminho. O estopim teria sido, na sala de curativos e suturas, após o médico (que pouco pôde fazer) querer encaminhá-lo para operar em São Luís ou em outras cidades vizinhas, pois o Centro Cirúrgico foi fechado no dia 01 de janeiro de 2013 pela prefeita Irlahi Moraes (PMDB) e até hoje não foi reaberto. 


O resultado da fúria e revolta do homem pode ser visto nas imagens. As paredes e o chão ficaram com marcas de sangue, medicamentos, cesto de lixo hospitalar com restos de curativos e outros procedimentos, além de outros produtos hospitalares e até uma maca foram revirados. Vários materiais/objetos ficaram espalhados e/ou destruídos. Um vidro da recepção teria sido quebrado e uma funcionária teria sido desacatada, esta seria uma enfermeira, segundo fontes revelaram ao blog.

Após muitas discussões e uma grande confusão, a polícia foi chamada e um B.O. foi registrado pelo médico juntamente com a direção do hospital. Vereadores estiveram no local e coletaram informações. 

Revoltado com o ocorrido e com a falta de segurança, o médico foi embora e abandonou cerca de 30 pacientes, entre crianças e idosos, inclusive pessoas passando muito mal. Muitos voltaram para casa e outros foram para as cidades vizinhas, principalmente Bacabeira e Santa Rita.

Em contato com o blog, o vereador de oposição Preto do Raça (PCdoB) lamentou o ocorrido, disse que vai se pronunciar amanhã na Sessão da Câmara Municipal, assim que tomar conhecimento de todo o ocorrido, mas desde já antecipou criticas ao regime adotado, pela gestão de Irlahi Moraes (PMDB), que tem colocado apenas um médico no hospital municipal para uma cidade de mais de 40 mil habitantes e aonde passam diariamente milhares de pessoas para várias cidades da região. Ainda para o parlamentou a desculpa da falta de recursos é um atestado de incompetência, lembrando que a cidade tem recebido diversos recursos para administrar e até reformar aquela casa de saúde, inclusive para procedimentos de média e alta complexidade, porém mal administrados.  

Por fim, o blog não vai julgar se o paciente estava certo ou errado, mas é importante ressaltar que de acordo com o Art. 331 do Código Penal é crime desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela. A pena é de detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, ou multa.

Fica a pergunta: O que a Prefeitura de Rosário tem feito com o dinheiro da saúde?

Do Rosário Notícias

Nenhum comentário:

Segundo turno em São Luís, Econométrica: Braide tem 58% e Duarte, 42%.

Pesquisa Econométrica de intenções de votos para prefeito e São Luís divulgada hoje (26) confirma tendência de crescimento do candidato do P...