segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Mulher suspeita de integrar grupo responsável pela morte da missionária Dorothy Stang é presa em Rosário

Luana de Cássia Castro Silva foi presa no domingo (13) no povoado Itamirim em Rosário
Duas pessoas identificadas como Luana de Cássia Castro Silva e Carlos Magno da Silva, conhecido como “Nanau”, foram presos na tarde desse domingo (13), por policiais do 27° Batalhão da Polícia Militar (BPM), na cidade de Rosário no Maranhão. Segundo a polícia, Luana é suspeita de participar do assassinato da missionária Dorothy Stang no estado do Pará em 2005, e estava foragida da justiça. 

De acordo com informações, após receber notícias do seu paradeiro a mulher passou a ser monitorada, e na tarde de ontem, 13, foi presa pela polícia. Ainda segundo a polícia, existiam dois mandados em aberto em desfavor da foragida, um registrado na comarca de Belém-PA e outro em Açailândia-MA.

Durante a prisão, Nanau estava com Luana no momento em que foi autuada pela polícia, ele teria reagido de forma agressiva, e acabou sendo preso por desacato.

Ambos foram apresentados na Delegacia Policial (DP) de Rosário para as devidas providências.

Correção: Ao publicar esta reportagem com base em informações da Polícia Militar, o G1 informou que Luana de Cássia tinha envolvimento na morte da missionária. Segundo a Polícia Civil do Maranhão, ela fazia parte do grupo que cometeu o crime contra a missionária, mas o mandado de prisão expedido em Belém contra Luana de Cássia é por outro homicídio. A informação foi corrigida às 10h26).

O Grupo de Serviço Avançado (GSA) havia iniciado uma operação de vigilância, na qual Luana estava sendo monitorada durante um período de quatro meses. Segundo a polícia, Luana mudou de endereço várias vezes durante esse período.

O G1 tenta contato com a defesa da suspeita Luana de Cássia Castro Silva para falar sobre o caso.

De acordo com o delegado Guilherme Campelo, Carlos Magno que é namorado de Luana, tentou impedir a condução da mulher até a delegacia e por isso, ele foi preso. Além disso, ele estava em posse de drogas. Ambos foram apresentados na Delegacia Policial (DP) de Rosário para as devidas providências.

"O Carlos Magno é namorado dela [Luana] e foi autuado por uso de sustância entorpecente e por resistência, porque ele tentou impedir a ação dos policiais. O mandado dela do Pará é de homicídio, mas não tem a ver com o caso da missionária e o de Açailândia é por tráfico de drogas", disse o delegado.

A polícia recebeu informações de que ela estaria em um festejo em Itamirim e a Força Tática realizou a abordagem e deu voz de prisão a conduzida por dois mandados de prisão, um da comarca de Belém (PA) e outro da comarca de Açailândia (MA).


Carlos Magno tentou agredir os policiais tentando impedir a condução de Luana e por essa razão foi conduzido. 

Nenhum comentário:

"Flávio Dino quer mais um aumento na taxa de vistoria de automóveis, antes era R$ 11,80 ele quer R$ 115 reais”, diz deputado Wellington ao cobrar informações

O deputado estadual Wellington do Curso utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa para denunciar um novo aumento na taxa de vistoria n...